Páginas

28 de jul de 2010

O contraditório escândalo sobre a Poesia

Sem serenidade não há escrito
Há apenas, Grito!

É isto que, agora, ouço quanto sinto a pele tremer e rasgar

:

Até as palavras mais duras precisam de vento leve que as faça flutuar

A poesia dor, pode-se dizer
É o momento em que o corvo,
Com dentes em vermelho fétido e putréfico,
Quase toca o chão em um rasante sutil

Mas, como pode?
O peso de cada grito em uma unica palavra leve?

0 comentários: